sexta-feira, outubro 02, 2009

ARDI

O estudo da evolução da espécie humana sofre hoje uma nova reviravolta com a divulgação de pesquisas que detalham a descoberta de um novo primata, o mais próximo do elo entre o homem e o macaco alguma vez já encontrado.
O Ardipithecus ramidus, que significa "raiz dos macacos do chão" e foi apelidado de Ardi. Este primata torna o surgimento da espécie humana recuar mais de 1 milhão de anos. Este estudo foi reaproveitado desde os cientistas que haviam descoberto vários fragmentos do fósseis entre 1992 e 1994 onde hoje é a Etiópia e por longos 17 anos, debruçaram-se sobre o material recolhido, comparando-o com diversos espécimes de primatas.

A análise do crânio, dos dentes, da pélvis, das mãos, dos pés e de outros ossos de Ardi levaram os cientistas a deduzir que, em vida, se tratava de uma fêmea bípede, que pesava 50 quilos e media 1,20 metro. Até a descoberta de Ardi, o elo mais antigo conhecido da evolução do homem era um "homem-macaco" bípede dotado de um pequeno cérebro e que viveu entre 1 milhão e 4 milhões de anos atrás.


Estamos cada vez mais perto de descobrir os nossos antecedentes e, talvez assim, o Homem ganhe mais respeito pelos animais quando se aperceber que está, de uma forma íntima, ligada a eles.

2 comentários:

  1. Eu hoje vi esta notícia ao almoço e fiquei a martelar no assunto o dia todo.
    É fabuloso, não é? Pensar que já pisaram o mundo milhões de anos antes de nós, sem saber metade do que nós sabemos e terem contribuído tanto para a nossa existência.

    Uau.

    Um Beijinho *

    ResponderEliminar
  2. Preciso de me informar sobre "ARDI".
    Não sei de nada, mas quero saber!

    Fátima

    ResponderEliminar