sábado, Abril 12, 2014

Do amor que fica (e que se guarda):

A minha madrinha encontrou uma carta que o meu pai escreveu à minha mãe fazia ela 19 anos de idade.
Já passaram 40 anos. O meu pai já nos deixou há 14 anos e hoje, quando a minha mãe (re)leu a carta esboçou um dos sorrisos mais sinceros que já a vi dar em toda a vida.

quinta-feira, Abril 03, 2014

domingo, Março 30, 2014

Do que eu acho:

Hoje mudou a hora. Já toda a gente sabe, até no noticiário passou.
Bom bom era que outras coisas fossem como a hora, que também mudassem.

quinta-feira, Março 27, 2014

Isto da amizade:

Ofende-me.
Quer dizer, já dizia o MEC:
"Outra enormidade actual é a ideia de que dois seres apaixonados podem ser "amigos". Isto é como querer que um vulcão sirva também para aquecer um tacho de sopa. Ofende tanto a amizade – ou o fogão – como o amor – e o vulcão. Ser amigo é querer o bem de alguém. Amar é querer alguém, e acabou. Se for a bem, melhor. Se for a mal é porque teve de ser. Um vulcão só irrompe de quando em quando, e às vezes uma única vez.
Como o amor. E o fogão dura quase toda a vida, como a amizade. Não haja confusão."