terça-feira, dezembro 31, 2013

Porque 2013:




Foi um ano de lágrimas. Das boas e das más.  Foi um ano de conquistas. De tantas. Foi um ano de superação. Tudo o que dependia exclusivamente de mim foi alcançado. Tudo.
Foi um ano de perdas. De duas. Das piores. Das mais violentas. Perdi o que não dependia (só) de mim. Mas uma coisa é certa: Não as perdi sem ter dado uma valente de uma luta.
Porque "14" é o meu número, e porque o que depende única e exclusivamente de mim se concretiza, este novo ano, só pode prometer coisas boas.
Feliz 2014, Cabeças de Vento.
Desejem o alcançável e concretizem-no.

segunda-feira, dezembro 30, 2013

Metas para 2014:

Apaixonar-me ;
Conhecer um país novo ;
Ir a dois festivais de verão ;
Ir a (pelo menos) dois concertos (os festivais de verão não contam!) ;
Comprar um iphone ;
Usar a minha polaroid nova ;
Fazer uma loucura ;
Engordar ;
Fazer a diferença na vida de alguém ;
Progredir profissionalmente ;
Conhecer mais de Portugal ;
Manter as repas, sempre ;

quarta-feira, dezembro 25, 2013

Do que sobra do Natal:





Do que se lê:

«O amor é banal. É por isso que é tão bonito. O que se quer da pessoa amada: antes que ela nos ame também, é que ela seja feliz, que seja saudável, que tudo lhe corra bem. Embora se saiba que o mundo não o permite, passa-se por cima da realidade, do raciocínio do que é possível, e quer-se, e espera-se, que Deus abra, no caso dela, uma excepção.»

Explicações de Português Explicadas Outra Vez
M.E.C.

domingo, dezembro 15, 2013

Facto:

O interesse inexplicável e nada discreto dos homens
quando sabem que sou "Professora Primária".
É ver os olhos deles brilharem como os meus quando penso numa Chanel.

domingo, dezembro 08, 2013

When you lose something you cannot replace:

O maior pedaço de mim deixou-me.
Foi com ele que aprendi o verdadeiro significado do amor e da amizade.
Os quatorze anos que partilhámos e vivemos juntos não foram suficientes
para esgotar o amor que tínhamos um pelo outro. Mil vidas não chegariam.

É por te amar tanto que o meu coração rachou e partiu-se em cacos,
 porque sabe que nada vai-me devolver o que o tempo nos tirou. 

A saudade tem o peso do mundo, Biscoito. 
Amo-te. I'll seeing you soon.

sábado, dezembro 07, 2013

A cada hora que passa o meu amor fica mais perto de ficar longe de mim, e o meu coração racha como vidro, e as lágrimas escorrem de saudade de um futuro sem ele.

domingo, novembro 24, 2013

sexta-feira, novembro 08, 2013

quinta-feira, novembro 07, 2013

segunda-feira, novembro 04, 2013

Dos dias menos famosos:

Já não bastava ter os nervos a rebentar como o milho ao transformar-se em pipocas,
os dias ainda ficam assim, cinzentos, chuvosos e tristes. Que desânimo.

terça-feira, outubro 29, 2013

"Não te esqueças:"

«O cérebro humano é capaz de armazenar milhares de memórias que englobam gestos indispensáveis ao dia-a-dia, lembranças de caras e lugares, palavras, coordenadas, isto num aparente caos de sinapses e electricidade mas onde tudo tem o seu lugar e onde parece caber sempre mais qualquer coisa. Perante isto, saber que se caiu no esquecimento de alguém deve ser das coisas mais tristes que podemos experimentar e sentir. A irrelevância perante a memória do outro, a noção de que não marcámos, que nada mudámos. É como se não tivéssemos existido. (...) 
Sou por isso responsável pelos que faço existir em mim, simplesmente, não os esquecendo.»


O texto na íntegra aqui

sábado, outubro 19, 2013

segunda-feira, outubro 07, 2013

Quando:

A coisa certa a fazer é aquela que custa mais.
(Mas se é a que custa mais como é que pode ser a certa?)

segunda-feira, setembro 30, 2013

Facto:

Todos os dias tenho três (ou mais) crianças
que vêm agarrar-se a mim com a maior das alegrias do mundo.

domingo, setembro 22, 2013

Condicionantes:

Não basta conhecermos a pessoa certa. Para a pessoa ser a pessoa certa tem de aparecer na altura certa da nossa vida e na altura certa da vida dela. Como se não bastasse tudo isto, ainda são precisas umas quantas somas de sorte, umas contas de subtrair de azares, e claro, é preciso amor. E vontade. E força.
Ninguém disse que ser feliz era coisa fácil. Pelo contrário. Ser feliz é difícil. Implica esforço, força, dedicação, determinação, paciência. Só é preciso saber esperar para ver os resultados. Infelizmente há quem não espere. Há quem prefira seguir pelo caminho mais fácil. Pior: há quem prefira retrair os próprios sentimentos e convencer-se que já não é amor, que já não resulta, só porque não soube esperar. Afinal de contas, uma semente que é plantada na terra não rebenta nem dá flor de um dia para o outro. Para além de sol e de água, a semente precisa de tempo. Tal como o amor. Caso contrário morre.

domingo, setembro 01, 2013

Deve ser moda:

Pessoas que não dizem nada. Ficam caladas. E eu que me lixe.
- Shr Orientador, responda, se faz favor!

quinta-feira, agosto 29, 2013

segunda-feira, agosto 12, 2013

sábado, agosto 10, 2013

terça-feira, agosto 06, 2013

Estar de volta e:

Ter uma má notícia;
Ter um telemóvel que ora funciona, ora deixa de funcionar;
Ter (outra vez) de ver a minha felicidade nas mãos de outra pessoa.

- Eu não merecia.

terça-feira, julho 30, 2013

sexta-feira, julho 26, 2013

quinta-feira, julho 18, 2013

quarta-feira, julho 10, 2013

Por favor:

O pior sentimento de sempre é ser-se acusado de uma coisa que não fizemos.
Roubam-nos o ar, roubam-nos a lucidez, roubam-nos a verdade, roubam-nos a vida.
Por favor... acredita em mim.

terça-feira, julho 09, 2013

sábado, julho 06, 2013

domingo, junho 30, 2013

Do que continua a correr mal, pessimamente mal:

Quem me podia dar as maiores alegrias é, quem na verdade, me dá as maiores tristezas.
Eu merecia mais. Merecia tanto mais. - E hei-de ter mais. 
Parece que só o amor não chega. E faz sentido. Amor só de um dos lados não alimenta uma relação. E quem diz amor diz respeito, atenção, dedicação, esforço.
Ele disse-me há uns dias que as pessoas só davam valor às coisas depois de as perderem. E eu não podia estar mais de acordo. Parece que há pessoas tão cegas que, só no fim, conseguem ver o absurdo das suas ações: quando perdem quem esteve à espera. Deles. Demasiado tempo. Sem um incentivo que fosse.

sexta-feira, junho 28, 2013

(Mais um) Fim:

Último dia de estágio oficial.
Tanta coisa que mudou.
Adiante.
- Tese, agora somos só tu e eu.
- e as férias, e a praia...
 

terça-feira, junho 25, 2013

Do perigo das relações:

Às vezes, quando se gosta, nas malhas do jogo do amor, tem-se a tendência de se afastar a pessoa de quem queremos estar mais próximos na ânsia dessa pessoa remar junto a nós.
O perigoso deste jogo é que, por vezes, a pessoa que se afasta, fá-lo de tal forma desmedida que se torna impossível para a outra a alcançar.

sábado, junho 22, 2013

Finalmente:

O calor.
Não é já hoje, mas é nesta semana que está prestes a começar.
Enterrar as tristezas na areia ou aquecê-las sob o sol. Parece-me bem, parece-me tão bem.

quinta-feira, junho 20, 2013

quarta-feira, junho 19, 2013

Nós continuamos:

Guardar é um trabalho custoso. As coisas têm uma tendência horrível para morrer. Salvá-las desse destino é a coisa mais bonita que se pode fazer. É fácil uma pessoa bater com a porta, zangar-se e ir embora. O que é difícil é ficar. Preservar é defender a alma do ataque da matéria e da animalidade. Deixadas sozinhas, as coisas amarelecem, apodrecem e morrem. Não há nada mais fácil do que esquecer o que já não existe. Começar do zero, ao contrário do que sempre pretenderam todos os revolucionários do mundo, é gratuito. Faz com que não seja preciso estudar, aprender, respeitar, absorver, continuar. Criar é fácil. O difícil é continuar

Miguel Esteves Cardoso

segunda-feira, junho 17, 2013

"Como é que se esquece alguém que se ama?"

Como é que se esquece alguém que se ama? Como é que se esquece alguém que nos faz falta e que nos custa mais lembrar que viver? Quando alguém se vai embora de repente como é que se faz para ficar? Quando alguém morre, quando alguém se separa - como é que se faz quando a pessoa de quem se precisa já lá não está? (...) Devagar. É preciso esquecer devagar. Se uma pessoa tenta esquecer-se de repente, a outra pode ficar-lhe para sempre.
 
Miguel Esteves Cardoso

sábado, junho 15, 2013

Agora:


O único homem que me diz palavras de amor é o Michael.
(Podia ser pior. Se fosse surda nem as do Michael podia ouvir)

quinta-feira, junho 13, 2013

Do outro lado, as más notícias:

Costuma-se dizer que o mesmo pesadelo não se sonha duas vezes. Errado. O que não acontece duas vezes é a sorte. Depois do silêncio, as más notícias. As piores. Mas eu aguento-as. As más, as piores. Só não aguento as últimas.


quinta-feira, maio 30, 2013

A bela da sorte:

Já não basta acordar cedo de segunda a sábado como ainda ao tomar banho, o boião da máscara novinha me cai na banheira. O que antes tinha 100% de creme tem agora 10%.
Uma maravilha é o que eu digo.

segunda-feira, maio 27, 2013

Não consigo evitar:

O medo iminente de qualquer coisa má acontecer.
O pânico de acontecer o pior de todos os medos.
O meu B. partir.
E vê-lo assim, apesar de todos os esforços, não ajuda.

terça-feira, maio 21, 2013

Faça-se justiça ao The Great Gatsby:

O filme está bem melhor que o livro.
Eu, que tive de o ler na faculdade, fui sem quaisquer expectativas ao cinema e voilà.
The Great Gatsby

terça-feira, maio 14, 2013

terça-feira, maio 07, 2013

Ser Finalista:


Tem destas coisas quando há pessoas que gostam mesmo de nós.
A felicidade de ter estas pessoas na minha vida é maior do que a de concluir um mestrado.

quinta-feira, maio 02, 2013

Porto:

Principalmente nestes dias de sol
é que tenho a noção que a minha cidade é
dos sitios mais bonitos para se viver.